top of page

Como Revitalizar a Confiança na Relação?

Será possível reconstruir a Confiança, numa relação de casal?


A perda de confiança vem dum sentimento de impossibilidade ou dificuldade em acreditar que o outro está lá para nós. Acontece quando o outro cometeu um ato de traição tão inaceitável que é dificil acreditar que somos importantes para ele/a.


Ou então vem da contínua ou frequente falha do outro em cumprir as suas promessas, o que torna difícil voltar a acreditar que essas falhas não se vão repetir nunca mais.


A falta de confiança pode também surgir da perda de vitalidade da relação, quando entramos em piloto automático e perdemos o sentido de apreciar e admirar o outro. Neste caso, podemos sentir que não somos amados e perder a confiança de que estamos numa relação segura.


Em qualquer dos casos a confiança pode ser reconstruída e recuperada



Mas afinal, que é confiança exatamente?


No contexto dos relacionamentos, confiança pode ser definida como uma crença implícita na confiabilidade e consistência do outro.


Se o teu par chega sistematicamente atrasado para jantar, apesar de se comprometer que virá cedo, é natural que comeces a acreditar que não podes confiar nas suas promessas de jantar cedo.

Se ele/a faz o jantar todos os fins de semana, há anos, e apenas falha por motivo de força maior, é natural que acredites que podes confiar nele/a para essa tarefa.


A confiança é construída através de consistência e confiabilidade.

O teu par é confiável? E tu? Fazem as coisas que dizem que vão fazer? As vossas promessas estão alinhadas com as vossas ações? E isso acontece sistemática e consistentemente?


Se sim, ótimo! Se não, não te preocupes! Há sempre espaço para melhorar.

Qualquer que seja o grau de confiança que vocês sentem, qualquer que seja o motivo da vossa falta de confiança, é possível trabalhar a relação para reconstruir uma relação segura e confiável.


Deixo-te aqui um exercício para trabalhar a Confiança da tua relação


Assumir os erros com honestidade


Assumir os erros com honestidade implica assumir a responsabilidade pelo nosso comportamento, compreender de que forma estamos a afetar o nosso par e envolvermo-nos consistentemente na mudança.


Nesta altura podes estar a pensar, “pois é isso mesmo! Era bom que o meu par me fizesse isso mesmo!” Contudo eu não estou a falar dele, não há muito que possas fazer para mudar o outro. Eu estou a falar para ti mesmo. O que é que tu podes fazer?


Estou certa de que o teu par não é perfeito, mas a mudança tem de começar por ti, porque a única pessoa que podes influenciar positiva e consistentemente, és tu! A decisão da mudança é individual. Cada um tem de assumir os seus próprios erros. Cada um tem de assumir 100% da sua responsabilidade na relação. Não podes ficar à espera que o outro mude para que as coisas melhorem. Muda tu primeiro.


No momento em que tu mudas o teu comportamento, a relação também vai mudar.


E todos nós cometemos falhas, por vezes pequenas coisas como críticas, amuos, vinganças, omitimos factos e mentimos para evitar discussões, e várias outras microtransgressões. Eu sei que esses comportamentos tiveram uma causa justificável, talvez aches que tiveram origem no comportamento do outro, contudo são 100% da tua responsabilidade, foste tu que escolheste comportar-te assim, foram decisões tuas.


Inevitavelmente, em qualquer relacionamento íntimo, estas pequenas microtransgressões acumulam-se ao longo do tempo se não fizeres o trabalho de enfrentá-las à medida que surgem.


Admite os teus erros e pede desculpas sinceras. Mostra que estás arrependido/a e que tens vontade de mudar. Pede-lhe ajuda para a tua mudança! O objetivo deste exercício, como orador, é assumir a tua responsabilidade.


Iniciar este processo poderá desencadear o mesmo processo no teu par e permitir construir confiança e segurança na relação.


Como destinatário/ouvinte de teu parceiro/a, certifica-te de que realmente estás a escutar. Não interrompas, foca-te no que ele/a diz, faz perguntas para compreenderes totalmente a perspetiva dele/a. Não julgues, não interpretes as intenções dele/a, aceita-as. Acolhe a vulnerabilidade do teu par com empatia e compaixão, de contrário vais minar a partilha e o exercício não vai ter o resultado que esperas.



Criar confiança na relação não é sobre apontar a culpa ... é sobre responsabilidade pessoal e enfrentar os nossos problemas como adultos maduros e amorosos.


Envolvam-se em conversas sinceras, assumindo a responsabilidade pelos vossos erros, aceitando os erros do outro, perdoando, e decidindo o que cada um pode fazer melhor, para restaurarem a conexão e a confiança, na vossa relação.



Deixa aqui o teu comentário

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


Arquivo

bottom of page