top of page

A Consciência das emoções

Atualizado: 14 de out. de 2020

Aquilo que efetivamente determina o nosso sucesso é a nossa Inteligência Emocional (IE).

A IE refere-se à capacidade de usar adequadamente as emoções face às situações. Isto significa que, perante uma situação que desencadeie qualquer emoção, devemos ser capazes de usar essa emoção de forma a obtermos o melhor resultado possível. Os estudos revelam que cerca de 2/3 das pessoas são controladas pelas emoções e não as usam em seu próprio benefício.


As emoções são impulsos para agir. Todas as emoções que sentimos têm uma função relacionada com a nossa segurança e sobrevivência. De facto, sem emoções a espécie humana não teria sobrevivido. Frente ao animal selvagem, foi o medo que levou o homem pré-histórico a fugir ou a lutar mas, em qualquer dos casos, a ter hipótese de sobreviver.


A autoconsciência é a primeira competência emocional, é o ponto de partida para quem deseja melhorar a sua Inteligência Emocional (IE) e desenvolver maturidade.


Pessoas com elevada autoconsciência conhecem bem os seus estados internos, as suas emoções, os seus recursos e intuições, têm facilidade de aprender com os erros, têm elevada autoconfiança e são capazes de exprimir os seus sentimentos de forma socialmente adequada.



Autoconsciência emocional


Todos nós estamos habituados a compreender e a aceitar o fluxo de pensamentos que nos ocorre ao longo do dia. Contudo sentimos, muitas vezes, dificuldade em fazer o mesmo com as emoções. Da mesma maneira que vamos tendo pensamentos lógicos ou inesperados, bons ou maus, orientados para a ação ou orientados para a inércia, também as nossas emoções se vão manifestando ao longo do dia.


Como reconhecer as emoções

  1. Identifique a emoção base que está a sentir e o respetivo grau de intensidade

  2. Aceite a emoção como sendo natural e tendo um propósito

  3. Reconheça as sensações físicas associadas. Onde e como se manifesta essa emoção? (aperto no estômago, nó na garganta…)

  4. Identifique os pensamentos que acompanham essas sensações.

  5. Faça esta análise de forma consistente e contínua ao longo do tempo.

  6. Pergunte-se:  O que há de tão importante, ameaçador ou perturbador nesta situação, para me fazer sentir esta emoção de forma tão intensa?

  7. Analise a constância com que determinadas situações desencadeiam certas emoções específicas e as respostas ou reações que normalmente tem nessas situações.

  8. Questione-se:

  • Estas respostas habituais estão de acordo com os meus valores e os meus princípios de vida?

  • Estas respostas facilitam-me os resultados que desejo?

Se a sua resposta a estas duas perguntas for “sim”, parabéns, tem uma autoconsciência a autocontrolo bem desenvolvidos. Contudo, se a sua resposta a alguma delas for “não”, então decida dedicar mais tempo e atenção à análise das suas emoções. Vai ver que os resultados compensam.


Reinvente a sua vida!

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


Arquivo

bottom of page